05/01/2020 às 13h21min - Atualizada em 05/01/2020 às 13h21min

Em 12h, Pontalina registra 90% do volume de chuva previsto para o mês na cidade

Mais Goiás
Reprodução


O município de Pontalina registrou, em 12h, 90% do volume de chuva previsto para todo o mês de Janeiro na cidade. Entre as 22h de sexta-feira (3) e as 12h de sábado (4), o registro foi de 192,5 milímetros (mm) de chuva, segundo dados do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (CIMEHGO). Precipitações causaram o rompimento de uma represa e gerou diversos transtornos aos moradores da região. Previsão é de mais chuva intensa neste domingo (5).

Ainda conforme o Centro, a situação é de alerta em Pontalina e em toda a região Centro-Sul do estado, já que as chuvas podem ser mais intensas e acompanhadas de ventos de intensidade de moderada a forte e com raios. No entanto, ainda não é possível prever o volume das precipitações para este domingo (5).

As intensas chuvas registradas em Pontalina contribuíram para o rompimento da represa que fica na Fazenda São Lourenço das Guarirobas, na zona rural da cidade. A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) afirma que a barragem estava regular quanto à outorga para o barramento e uso de água. E que também possuía licenciamento ambiental concedido pelo município, que tem competência para isso. Contudo, o cadastro de segurança da represa não estava em dia. Prazo expirou no dia 31 de dezembro de 2019.
 

Prejuízos

Com o rompimento, a força da água chegou à cidade e deixou vários pontos alagados. Os bairros Bujuí e Alegretinho foram atingidos. Apesar de não identificar vítimas, o Corpo de Bombeiros afirma que algumas casas ficaram em situações mais graves de alagamento.

A água da barragem passou por três pontes e interditou, durante grande parte da tarde deste sábado, a da GO-040, na saída para Aloândia e da GO-215. Locais já foram liberados. A Prefeitura emitiu alerta e moradores de vários bairros tiveram que deixar as casas em razão do risco. Populares também afirmam que gados foram perdidos com a força da água. O fornecimento de água e energia aos moradores ficou totalmente comprometido.

Em nota, a Saneago informou que motores, quadro de comando e outros equipamentos da empresa ficaram submersos. Já a Enel explica que ” cerca de 100 clientes ficaram com fornecimento de energia interrompido. A companhia esclarece, ainda, que os técnicos estão enfrentando dificuldades de deslocamento devido à situação encontrada na cidade.”

 

Também por meio de nota, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), disse que acompanha a situação. “As medidas foram tomadas imediatamente para fazer todos os levantamentos. A notícia favorável é que não tivemos nenhuma vítima”. E ressaltou que o abastecimento de água ainda deve demorar, pois motores, quadro de comando e outros equipamentos da empresa ficaram submersos.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.