MENU

04/10/2019 às 16h11min - Atualizada em 05/10/2019 às 22h34min

Cremação é saída para avanço de cemitérios

Falta de locais apropriados em zonas urbanas exige soluções para cidades

DINO
https://crematorioparticular.com.br/
Cremação ajuda a evitar aumento de cemitérios

Diferentemente do que observado em outros países, a cultura brasileira muitas vezes demonstrou maior aceitação para enterrar seus mortos ao invés de incinerá-los. Fatores religiosos, medo e desconhecimento fortaleceram ainda mais a prática de ampliação dos cemitérios tradicionais, que ocupam grandes terrenos urbanos. Porém, com o avanço das cidades e encarecimento do metro quadrado, continuar ampliando a construção de empreendimentos como estes passou a ser um fator preocupante para os municípios. A cremação pode ser a solução.

De acordo com Claudio de Luna, diretor da empresa Crematório Particular, que estuda há anos o setor, o processo crematório é higiênico e ajuda no controle da expansão dos cemitérios. “A cremação é um processo que incinera de forma rápida, por meio de equipamentos de alta tecnologia projetados exclusivamente para este fim, o corpo do falecido, juntamente com a urna”, esclarece.

Inclusive, segundo o especialista, várias cidades estão buscando soluções que privatizem os espaços destinados ao setor funerário pelos custos envolvidos na manutenção dos processos. “Já observamos que cidades estão se movimentando para resolver esse problema devido à complexidade”, conclui Cláudio de Luna.

Para a cremação, antes do processo existe um documento chamado “Declaração de Vontade” que, em vida, o interessado pode preencher e registrar em cartório para deixar claro a sua vontade, ou, caso essa declaração não tenha sido feita, a cremação também poderá ser realizada mediante a autorização de um parente de primeiro grau, na ordem sucessória (cônjuge, ascendentes, descendentes e irmãos maiores de 18 anos), com 2 (duas) testemunhas.

Privatização

Conforme citado por Cláudio de Luna, já é possível observar ações do poder público para terceirizar os trabalhos no setor funerário.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), sancionou no final de setembro de 2019, o projeto de lei que possibilita a concessão dos serviços funerários e dos 22 cemitérios públicos da cidade. Logo em seguida, no dia 02 de outubro, a Prefeitura, por meio das Secretarias do Governo Municipal (SGM) e Subprefeituras (SMSUB), publicou no Diário Oficial do Município, a consulta pública para a concessão dos serviços de gestão, operação, manutenção, exploração, revitalização e expansão dos 22 cemitérios e crematórios públicos, além da prestação de serviços funerários na cidade.

A concessão será por 35 anos e significa cerca de R$ 1,79 bilhão em benefícios econômicos para a cidade, incluindo os valores de outorgas e investimentos. Com a licitação, a Prefeitura deixará de ter o monopólio dos serviços cemiteriais e funerários.

Serviço

Para mais informações sobre cremação, basta ligar nos telefones abaixo:

Telefone: (11) 2528-8014

WhatsApp (11) 94547-1819



Website: https://crematorioparticular.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »