07/02/2017 às 14h29min - Atualizada em 07/02/2017 às 14h29min

Sucesso total no I Sábado Cultural à Sertaneja

Professora Claudia, de Fátima Almeida
Coordenação de Cultura Corumbaíba
Corumbaíba Notícias
        Em um misto de nostalgia misturada à alegria, aconteceu o I Sábado Cultural à Sertaneja de 2017, na Quadra de Esportes do Vila Nova, no último dia 04 de fevereiro, conforme nos fala o poeta Carlos Drumonnd de Andrade:
“ O tempo passa? Não passa
no abismo do coração.
Lá dentro, perdura a graça
do amor, florindo em canção...”
 
        Em outras palavras, as facilidades e vantagens do mundo atual não conseguiram apagar as reminiscências de um passado bastante vivo, no coração de todos e de todas que já viveram essa “outra época”. Também não conseguiram empalidecer as lembranças de um tempo que ainda não se foi, ao contrário, acha-se guardado na memória de muitos e muitas, bastando só um leve toque para que tudo aflore.
       Mas, o que, verdadeiramente, deu encanto ao momento foi a nítida alegria das pessoas, evidenciada na descontração delas, na música animada, no bate-papo que rolava solto, como as conversas à porta da casa do vizinho, em tempos outrora.
      A manifestação de todos esses marcantes detalhes descortinou o significado da palavra cultura, na verdadeira acepção da palavra, ou seja, cultura é tudo aquilo que compõe o aspecto material e imaterial de um povo, com destaque para os acontecimentos, histórias e costumes.
     Então, a cultura é tudo aquilo que compreende a história tecida por um povo, cotidianamente, alinhavando o passado e o presente, com vistas a um futuro próximo.
    Embora, às vezes, o aspecto material da cultura prevaleça sobre o imaterial, tendo em vista o fato de apresentar-se como algo concreto e palpável, consequentemente, mais fácil de ser enxergado, contudo isso não quer dizer que a materialidade da cultura seja mais importante que a sua imaterialidade.
    Enquanto a imaterialidade da cultura configura-se como algo mais abstrato, ficando esta relegada às lembranças e às memórias de quem as narra, daí o caráter urgente da sua preservação ou resgate.
    Mas, por que o resgate ou a preservação da cultura faz-se necessário?
    Porque o presente só pode ser entendido, por meio da análise do passado, concomitante, ao presente. 
     E a imaterialidade da cultura corumbaibense pôde ser revisada ou revisitada, no I Sábado Cultural à Sertaneja de 2017, através da mesa farta de comida variada e saborosa; da música, nas suas diversas modalidades: sertaneja raiz, sertaneja universitária, popular; da exposição dos objetos antigos; da mostra dos artesanatos, assim conectando o presente ao passado, em uma beleza ímpar.
     Isso tudo ocorreu em meio a um cenário que favoreceu amplamente a partilha das experiências, a troca de serviço entre todos e todas, a acentuada colaboração, bem como a criatividade de todos e de todas participantes, exatamente, como acontecia em um pretérito próximo.     
    O I Sábado Cultural à Sertaneja de 2017, também, trouxe a certeza de que a cultura imaterial não se constitui apenas de fatos, mas também de sentimentos, sensações e impressões e que ela faz parte do dia a dia das pessoas. Cabe, aqui, um trecho do poema -Mãos Dadas- de Carlos Drumonnd de Andrade:
  
 “... O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes.
A vida presente. ”
 
        Dessa forma, por que não dizer que a cultura comporta todas ações produzidas e recriadas por um povo, em um cotidiano que não se dá como pronto, acabado e fechado, por isso são feitas devagarinho e seguem um curso próprio?
         Nesse processo de pensar e repensar a história, a vida é reinventada, já que o ato de refletir sobre a história conduz, na maioria das vezes, à mudança de postura.
         Desse modo, a cultura é vida e vida é movimento de ir e vir, de criar e recriar a história, os fatos, a vida em si, por isso sofre muitas mudanças, não é estática, é bem dinâmica.
         Face ao exposto, nossos sinceros agradecimentos ao:
         Ao Prefeito, Wisner Araújo de Almeida, pelo apoio incondicional e adesão ao projeto;
         Ao vice-prefeito, Sebastião Rodrigues Gomes Filho, pelo incentivo;
         À Secretária de Educação, Cultura e Desporto, Profª Janãine Daniela Pimentel Lino Carneiro, idealizadora do evento, pelo estímulo, confiança e guarida;
         À Secretária da Ação Social e Cidadania, Lara Rodrigues Teixeira de Almeida, pela abertura e disponibilidade;
         Ao Secretário da Administração, Planejamento e Infraestrutura, Keny Gláucio Rosa de Morais, pela constante alegria e paciência conosco;
         Ao Secretário de Transportes, Irineu Ferreira Júnior, pelo auxílio eficaz;
         Ao Secretário de Finanças, Carlos José de Oliveira, pelo crédito na equipe da SEMECD;
         Ao Secretário de Obras e Serviços, Antônio Naves de Almeida, pela presença;
         À toda equipe da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto, pela torcida;
         Aos feirantes e às feirantes da Feira do Luar, pela parceria;
         Aos músicos, compositores, tocadores e berranteiro de Corumbaíba, pela presença:
  • Bento da Costa Fagundes
  • Felismar Silva
  • Geane Vieira Guimarães
  • Jaci Alves de Souza
  • João Batista Martins Ferreira
  • Luís André Rosa
  • Luís Carlos da Silva
  • Marcos
  • Maurício Antônio da Costa
  •  Yasmin Lourrainy Silveira dos Santos
                 
        Sendo assim, vida que segue, movimentando a cultura e construindo o futuro...
 
Veja as fotos clicando aqui 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.