04/07/2023 às 16h48min - Atualizada em 05/07/2023 às 00h00min

Seleção Brasileira de Futebol Social defende tricampeonato no Mundial nos Estados Unidos

Foram convocados seis meninos e duas meninas de diferentes projetos sociais, em busca de mais um título para o Brasil. Torneio será realizado entre 8 e 15 deste mês, com 38 equipes no masculino e 16 no feminino, em Sacramento, na Califórnia. O Brasil foi campeão em 2010, 2013 e 2017

SALA DA NOTÍCIA Doro Jr.

Oito jovens carentes de projetos sociais de seis estados do Brasil vão viver momentos de emoção a partir deste sábado (8) e até o dia 15 deste mês. Eles integram a seleção brasileira que disputará a edição 2023 do Campeonato Mundial de Futebol Social (Homeless World Cup), em Sacramento, na Califórnia (EUA). Foram convocados seis meninos e duas meninas, que realizam a fase final de preparação para a viagem aos Estados Unidos, marcada para esta quinta-feira (6) à noite.

O Brasil é tricampeão mundial no masculino (2010, 2013 e 2017), campeão no feminino (2010) e estará lá em busca de mais um título. Nesta edição 2023, disputará com uma seleção única - o torneio masculino permite a inclusão de meninas. O Mundial (@homelessworldcup) contará com 38 seleções na categoria masculina e 16 na feminina, representando seus países na competição.

Os jogadores brasileiros foram definidos após a disputa da Copa Futebol Social, realizada em Mongaguá, no litoral paulista, em janeiro deste ano. São eles: o goleiro Gui Oliveira (Morro do Chapéu - BA), Kaylane Jufo (Rio de Janeiro - RJ), Yan Brendo (Rio de Janeiro - RJ), Kaike Silva (Bocaina - SP), Dani Santos (São Paulo - SP), Fran Reis (São Luis - MA), Inácio Neto (Milagres - CE) e João Victor (Tomé-Açu - PA). Yan está dependendo de visto e uma última reunião será realizada nesta quarta-feira (5) para definir se vai poder viajar com o grupo.

O técnico é Pupo Fernandes, com Tiago Ferreira Guimarães como auxiliar técnico, ambos de São Paulo. Os treinos estão sendo realizados até o dia da viagem. O último está programado para esta quarta-feira (5) à tarde, em São Roque, no Interior do Estado de São Paulo.

"Estaremos lá, com nossa seleção, buscando mais um título e seguindo nosso maior objetivo: acreditar no poder do esporte para transformar vidas. Afinal, ganhar é virar o jogo!", afirma Guilherme Araujo, fundador da ONG Futebol Social.

O Futebol Social conecta jovens e comunidades carentes, contribuindo para a transformação social por meio do futebol. Mais do que as vitórias, as conquistas, esses atletas buscam um sonho. De, por meio do esporte, enxergar um futuro. A ONG Futebol Social organiza competições como o Circuito Futebol Social e a Copa Futebol Social. Um movimento pioneiro, promovido ano a ano , que dá aos jovens carentes a chance de conhecer, com o esporte, outras realidades.

Circuito com nove etapas pelo País - O Circuito Futebol Social 2022 teve nove etapas – sete do calendário e duas extras -, que somaram 239 jogos, com 1.731 gols marcados. Ao longo das disputas, passaram pelo Circuito 137 equipes e mais de mil jogadores, no masculino e no feminino. A etapa que encerrou a competição foi em janeiro deste ano, seguida da Copa Futebol Social, com representantes de todas as fases regionais e de onde saíram os convocados para a Seleção Brasileira. Foram disputas por todo o País, reunindo times formados por jovens carentes de projetos sociais da região por onde passa o evento. Um torneio que vai além da disputa em si, levando confraternização, lazer e diversão não só para os atletas, mas para seus familiares e amigos, por meio do esporte. 

Participam da ONG Futebol Social jovens de 16 a 20 anos, que vivem em situação precária de moradia (ou sem moradia), sob risco social e sem condições plenas de desenvolvimento, ligados a projetos sociais e/ou movimentos comunitários que fazem parte de Rede Futebol Social. Hoje são mais de 100 projetos parceiros. "Futebol Social: ganhar é virar o jogo!" é o lema da ONG.

Sobre a Ong Futebol Social - Com patrocínio da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o Futebol Social promove um movimento pioneiro que conecta jovens e comunidades carentes de todo o País, tendo como objetivo principal integrar, motivar e fortalecer seus participantes. Fazem parte da rede diversos projetos sociais e movimentos comunitários atuantes em periferias, favelas, entre outros grupos e regiões socialmente excluídos. Desde 2004, o projeto já atendeu a mais de 20 mil jovens e participou de mais de 20 eventos internacionais, incluindo o Campeonato Mundial de Futebol Social (Homeless World Cup).

A Rede Futebol Social conta com dez núcleos principais: São Paulo (São Paulo, Mongaguá, Sorocaba e Parelheiros), Pará (Ananindeua), Ceará (Barbalha), Maranhão (São Luís), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro e São Gonçalo) e Distrito Federal (Brasília).


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Corumbaíba Notícias  Publicidade 1200x90
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.