03/07/2023 às 16h11min - Atualizada em 04/07/2023 às 00h00min

Planejamento alimentar ajuda no controle e combate ao sobrepeso

Estudo divulgado recentemente revela que 56,8% dos brasileiros estão com excesso de peso

SALA DA NOTÍCIA MP News

A cada nova pesquisa, a preocupação com a saúde e a forma como o brasileiro tem se alimentado aumenta. O estudo mais recente, que acaba de ser divulgado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), em parceria com a Vital Strategies, organização global de saúde pública, revela que 56,8% dos brasileiros estão com excesso de peso, ou seja, com sobrepeso ou com obesidade. O índice é ainda maior na faixa etária entre 45 e 54 anos (68,5%) e igualmente alarmante entre jovens de 18 a 24 anos (40,3%). O sedentarismo e a falta de planejamento alimentar aparecem como vilões da saúde nesse cenário.

O combate ao crescimento da obesidade na população brasileira é desafiador e uma das formas de provocar mudanças em prol da saúde é buscar modelos que possam servir de inspiração. É aí que entra o chamado planejamento alimentar, um recurso muito utilizado por atletas profissionais, mas que pode ser ajustado e replicado por qualquer pessoa em busca de controle do peso e de uma vida mais saudável.

“A alimentação deve ser planejada e inserida na organização da rotina. Claro que a falta de tempo e o fácil acesso aos alimentos industrializados são obstáculos, mas há formas de superá-los, justamente como muitos de nós, atletas, fazemos”, destaca Bárbara Hellen Rodrigues, 22, atleta da Seleção Brasileira de Karatê.

Para não deixar que a alimentação fique de fora da rotina, Bárbara aconselha que cada um dedique um tempo, talvez durante o final de semana, para preparar os alimentos em maior quantidade e os acondiciona-los em vários potes, armazenando as marmitas da semana no congelador. “Diariamente descongelo a refeição e, assim, ao longo dos dias, permaneço com a alimentação saudável garantida, otimizando o tempo sem perder a qualidade na ingestão de nutrientes essenciais para a minha atuação como atleta, mas igualmente fundamentais para todos que buscam saúde”.

Sedentarismo preocupa

A pesquisa da UFPel mostrou outro dado preocupante e diretamente relacionado ao crescimento da obesidade na população brasileira: apenas 31,5% dos brasileiros praticam pelo menos 150 minutos de atividade física moderada ou vigorosa por semana. O índice é um pouco maior (37,9%) entre adultos de 25 a 34 anos e bem abaixo (apenas 18,9%) entre idosos com mais de 65 anos.
“Muita gente utiliza a energia acumulada pela falta de atividade física nas refeições do dia e, inclusive, nos intervalos entre elas, o que traz como consequência natural o sobrepeso. Para quem leva a vida assim, meu conselho é que elas tentem encaixar a prática de exercício físico no dia a dia, descobrindo algum que tenha prazer em fazer. Pode até parecer que não há relação entre exercício e comida, mas se você pratica atividade física, tende a comer melhor. Ela te deixará mais disposto e vai ajudar a diminuir a ansiedade, que muitas vezes é descontada na alimentação desregrada”, destaca Bárbara.

O esporte dá exemplos e diante do cenário de crescimento da população obesa no Brasil, o estilo de vida dos atletas pode ajudar a inspirar e provocar mudanças, reduzindo os índices e elevando a qualidade de vida do brasileiro
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Corumbaíba Notícias  Publicidade 1200x90
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.