11/03/2022 às 09h17min - Atualizada em 11/03/2022 às 19h00min

Gestão no futebol com elas no comando

Autora: Marina Aggio (*)

SALA DA NOTÍCIA Marina Aggio
Aline Pellegrino é um dos destaques atuais da presença feminina na gestão do futebol brasileiro - Divulgação FPF

Comemoramos o Dia Internacional das Mulheres neste ano falando de conquistas, especialmente no mundo de futebol no Brasil. A figura feminina já está bem presente no futebol  e podemos destacar diversas personalidades..

 

Uma das histórias inspiradoras e de sucesso é a da treinadora Tatiele Silveira, única mulher a ser campeã do Brasileiro Feminino de 2019, vice da Libertadores do mesmo ano e vice no Paulista no ano seguinte. A treinadora gaúcha deixou sua marca na Ferroviária de Araraquara/SP, conquistando o carinho das jogadoras e torcida. Atualmente, Tatiele atua na equipe feminina do Santos Futebol Clube.

 

Neste portfólio estrelado de excelentes profissionais do futebol feminino, quero destacar a grande personalidade sueca Pia Sundhage, atual treinadora da Seleção Brasileira de Futebol Feminino. Dentre suas conquistas, Pia acumula títulos como dois Ouros Olímpicos no comando da Seleção dos Estados Unidos, em 2008, em Pequim, e 2012, em Londres, e a medalha de prata com a Seleção Sueca, no Rio, em 2016. E pensar que, quando criança, teve que se passar por um menino para disputar um campeonato, pois não havia espaço para mulheres nesse esporte, ainda considerado unicamente masculino.

 

No campo da gestão esportiva, um nome em evidencia é Aline Pellegrino, atual coordenadora de competições femininas da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Em seu currículo, acumula passagem como jogadora e ex-capitã da Seleção Brasileira de Futebol e na coordenação do departamento de Futebol Feminino da mais importante Federação de futebol feminino do Brasil, a Paulista. Aline é o principal nome da CBF nos quesitos coordenação e trabalha incansavelmente para elevar o futebol feminino a patamares que se aproximem do masculino. Ainda na área de gestão, destaco a importante contribuição que a presidente do Palmeiras, Leila Pereira, tem no comando da equipe alviverde, que nos últimos anos acumulou títulos expressivos no cenário nacional e mundial.

 

Diante das histórias apresentadas, surge uma pergunta: o que essas mulheres têm em comum?

  • Coragem: para enfrentar as adversidades oriundas do preconceito desse meio predominante masculino.
  • Determinação: para buscar entendimento nas adversidades e conduzir a dupla jornada de trabalho.
  • Força: para enfrentar situações inesperadas em cargos de liderança.
  • Amor: para seguirem sempre realizando suas demandas de gestão com carinho e dedicação, a fim de abrirem portas.

 

Assim, vamos ficar na torcida por mais Pias, Alines, Tatieles e Leilas que, com maestria e amor ao esporte, inspiram mulheres a buscar e acreditar no seu potencial transformador, aproveitando as oportunidades oferecidas do mundo esportivo, abrindo portas para inúmeras mulheres que acreditam nos seus sonhos e que querem fazer história.

 

(*) Marina Aggio é professora de Educação Física e mestra em Educação. Docente da área da Linguagem Cultural e Corporal do Centro Universitário Internacional Uninter.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.