MENU

29/03/2021 às 14h20min - Atualizada em 29/03/2021 às 22h11min

Reprodução humana: causas e tratamentos da infertilidade masculina

As recomendações de consultas, exames e tratamentos, incluindo a reprodução assistida.

SALA DA NOTÍCIA Salatiel Araújo
www.doutortv.com.br
Imagem: Freepik

Quando um casal deseja a gravidez e, por um período de um ano ela não acontece, essa dificuldade pode estar relacionada a diversos fatores causadores da infertilidade.

Conforme dados do Ministério da Saúde, estima-se que entre 10% a 20% dos casais em idade reprodutiva tendem a ser atingidos pela infertilidade. Desses, aproximadamente 30% estão relacionados a fatores masculinos.

Mas, e quando se detecta tal problema? Como buscar ajuda?


Causas da infertilidade masculina


A infertilidade masculina tem um amplo espectro de causas. Contudo, a principal delas é a varicocele, que começa na adolescência.

A partir dessa fase da vida consegue-se notar os problemas sobre os agravos da infertilidade. Contudo, o homem não costuma procurar o urologista como a mulher busca pelo ginecologista. A doença permanece silenciosa por um longo período, até porque o homem não sente sintomas.

“Ao chegar o momento de ter filhos, a alteração seminal causada pela varicocele provavelmente não responderá tão bem. Caso esse homem tivesse buscado por ajuda de um especialista na fase inicial da doença, o resultado poderia ser diferente”, aponta o urologista Dr. Cláudio Guimarães.

Geralmente os homens costumam procurar o urologista quando há campanhas de câncer de próstata. Isso ocorre após os 45 anos de vida.


Varicocele – o que é?


Resumindo o que é a varicocele: são varizes escrotais. Imagine as varizes que ocorrem nas pernas, só que encravadas no testículo. Sua ação aumenta a temperatura testicular, fazendo com que os testículos trabalhem 01 grau acima do que ele deveria. Ocorre, então, um estresse oxidativo, ou seja, uma alteração tanto na concentração quanto na motilidade e morfologia dos espermatozóides.

 “A varicocele é bem frequente na população masculina. De acordo com os estudos, até 30% dos homens podem ter varicocele. Em alguns centros de reprodução humana a gente observa até 45% dos homens com varicocele. Contudo, somente 20% de todos os casos vão apresentar infertilidade”, esclarece o urologista.


Diagnóstico e tratamento


O diagnóstico da varicocele é clínico. O médio urologista examina o paciente e consegue observar a comorbidade.

O melhor tratamento para varicocele é observar se ela está agravando a fertilidade e, caso a resposta seja positiva, oferece-se uma correção microcirúrgica.


Outros fatores da infertilidade masculina


Podemos dividir esses fatores:

- Problemas anatômicos como, por exemplo, a criptorquidia, uma doença congênita em que o testículo se localiza fora da bolsa testicular.  Isso pode causar infertilidade. Observa-se que até 40% das crianças que tem uma criptorquidia unilateral terão infertilidade na vida adulta. Já as que têm criptorquidia bilateral, 80% terão infertilidade quando alcançarem a vida adulta. Outra causa anatômica é a varicocele, já comentada nos parágrafos acima.

- Problemas inflamatórios e infecciosos como, por exemplo, a caxumba. Ela é uma das principais causas inflamatórias no testículo. É uma inflamação viral e pode causar a infertilidade na vida adulta.

- Doenças sexualmente transmissíveis como a gonorreia, causadora da estenose na uretra, ocasionando obstrução no caminho que leva os espermatozóides.

- Problemas no transporte do sêmen e do esperma. Citamos aqui a ejaculação retrógrada que ocorre após cirurgias prostáticas (de raspagem da próstata ou que acometem toda a enervação do retroperitônio) ou via medicamentos que resultam nessa ejaculação retrógrada e ainda a diabetes. Há medicamentos que tendem a reverter essa situação, isso no caso de pacientes diabéticos. Para os homens que fazem uso de medicamentos que causam a ejaculação retrógrada, interrompe-se o uso. Quanto às cirurgias de retroperitônio ou raspagem de próstata, o caso é irreversível.


Um homem pode nascer infértil?


Não há como saber. Existem as causas que podem levar à infertilidade, mas só é sabido se um homem é infértil ou não quando o mesmo ejacular. Uma análise desse sêmen é feita para que haja a verificação de espermatozóides. Só assim é possível chegar a esse diagnóstico.


É possível formar uma família mesmo lidando com a infertilização masculina?


O interessante na história da reprodução humana é que a infertilidade é do casal. Portanto ela é avaliada tanto no homem quanto na mulher.

No homem são procuradas as causas, sejam elas de histórico pessoal, como um câncer, caxumba, usos de medicamentos que podem alterar a fertilidade como o uso de anabolizantes. Um exame de espermograma é solicitado para verificar a infertilidade. Após isso, há outros exames complementares que também identifiquem a varicocele. Sendo assim, há como promover uma melhora para o casal.

“Como sabemos que a varicocele é a principal causa de infertilidade, sugerimos a cirurgia. Em casos em que há uma alteração seminal extrema, o tratamento vai partir para a fertilização in vitro, ou seja, uma causa masculina de fertilização in vitro”, explica ainda o urologista.

Quebrar a barreira e fazer algo em que o casal esteja junto acaba facilitando todo o processo.

Observa-se muito nas clínicas o seguinte: o casal chega com um diagnóstico pronto. Durante a investigação nota-se que o problema do parceiro muitas vezes é maior do que da pessoa que procurou o consultório.

No caso do homem, quando ele tem uma infertilidade, isso mexe com seu ego, o atrapalhando psicologicamente.


Dica importante


A pessoa que tem um adolescente em casa, o interessante é criar o hábito para que o jovem vá ao urologista. Sendo assim, na fase adulta ele provavelmente continuará com as consultas e os devidos tratamentos, independente de estar sentindo alguma coisa ou não. Portanto, a prevenção é sempre o melhor caminho.

“Uma recomendação que a gente dá ao casal é que leve seu filho ainda na adolescência para passar numa consulta urológica, fazendo uma avaliação geral do tamanho do testículo, a presença ou não de varicocele, de fimose, enfim... Fazer um acompanhamento e, quando o rapaz chegar à fase adulta, a realização de um espermograma, ou seja, um check-up para a verificação se há alguma alteração ou não. Caso seja descoberta alguma coisa, promove-se o tratamento para o casal”, finaliza o urologista Dr. Cláudio Guimarães.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.