12/05/2020 às 00h50min - Atualizada em 12/05/2020 às 00h50min

Manifestantes que fizeram ato contra Alexandre de Moraes são denunciados

Reprodução
Protesto no dia 2 de maio em frente ao prédio de Alexandre de Moraes

Protesto no dia 2 de maio em frente ao prédio de Alexandre de Moraes

Reprodução/redes sociais
Protesto no dia 2 de maio em frente ao prédio de Alexandre de Moraes

O Ministério Público de São Paulo denunciou, nesta segunda-feira (11) ao Tribunal de Justiça do Estado, duas pessoas que participaram do protesto contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes , que ocorreu no dia dois  de maio em frente a prédio do ministro.

Leia também: Fake news é ferramenta política de Bolsonaro, diz cientista política

Os manifestantes, Antonio Carlos Bonzeri e Jurandir Alencar, são acusados de ameaça, difamação, injúria e perturbação do sossego contra Moraes pela promotora Alexandra Milaré Santos . 

A promotora pede que as penas sejam agravadas por causa dos crimes serem contra um funcionário público e pelo protesto ter gerado aglomeração em meio ao estado "calamidade pública", devido à pandemia.

Os dois, junto com cerca de meia dúzia de pessoas, se reuniram no dia dois com bandeiras do Brasil, cartazes e caixa de som em frente à residência do ministro do STF em São Paulo, onde gritaram ofensas e ameaças contra ele. 

O ato era realizado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro .  Eles manifestavam contra a decisão de Moraes do dia 29 de abril de suspender a nomeação de Alexandre Ramagem para diretor-geral da Polícia Federal.

"[Os manifestantes ] Permaneceram por aproximadamente 2 horas em via pública, oportunidade em que, utilizando-se de um microfone acoplado a alto-falante em um carro de som, realizaram diversas ameaças à vítima, tais como 'você e sua família jamais poderão sair nas ruas deste país, nem daqui há vinte anos' e 'nós iremos defenestrá-los da terra', bem como pelo fato de possuírem um caixão acoplado em um dos automóveis utilizados, simulando a morte do ofendido", defendeu a promotora.

Leia também: Fechados com o capitão: O que afasta e o que aproxima Bolsonaro de seus ministros

Dois bolsonaristas já haviam sido presos em flagrantes no próprio dia da manifestação. Eles foram proibidos de manterem qualquer contato com Moraes , pessoal ou indireto, em qualquer meio de comunicação. Também devem seguir a restrição de distância mínima de 200 metros do ministro.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.