08/05/2020 às 18h10min - Atualizada em 08/05/2020 às 18h10min

Em reunião citada por Moro, Bolsonaro reclamou de nota da Polícia Rodoviária

Reprodução
Presidente Jair Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro

Agência Brasil
Presidente Jair Bolsonaro

Na reunião ministerial de 22 de abril, que foi citada pelo ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, em depoimento à Polícia Federal, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria reclamado de uma nota da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que lamentava a morte de um dos seus agentes pelo Covid-19, segundo relatos ouvidos pela Folha de S. Paulo divulgados nesta sexta-feira (8). O governo tem relutado em divulgar a gravação da reunião, que foi solicitada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia também: Fechados com o capitão: O que afasta e o que aproxima Bolsonaro de seus ministros

No dia anterior à reunião, em 21 de abril, a PRF divulgou uma nota de luto pela morte do agente da corporação em Santa Catarina, Marco Roberto Tokumori, que foi vítima da Covid-19. Segundo os relatos, Bolsonaro teria reclamado o tom da nota.

A nota, que foi assinada pelo diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal , Adriano Furtado, afirmava que "a doença, a Covid-19, não escolhe sexo, idade, raça ou profissão". Também dizia que o agente ficou internado por 21 dias e que "contra ela, Marcos lutou bravamente". ​

Para Bolsonaro, de acordo com os relatos, a nota poderia assustar as pessoas e não mencionava se o agente possuía comorbidades (outras doenças prévias que poderiam ter dificultado o combate à Covid-19 ). 

Leia também: Fake news é ferramenta política de Bolsonaro, diz cientista política

Confira a nota criticada por Bolsonaro :




Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.