MENU

12/01/2020 às 14h53min - Atualizada em 12/01/2020 às 14h53min

Após consumir Belorizontina de lote investigado, homem vai a hospital: 'Passei muito mal'

Rapaz comprou a cerveja no Bairro Buritis, em BH, e a ingeriu junto de amigos

https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2020/01/12/interna_gerais,1113860/apos-consumir-belorizontina-de-lote-investigado-homem-vai-a-hospital.shtml
Reprodução

Mais um relato de possível intoxicação por ingestão da cerveja 
Belorizontina: empresário e professor M. B., de 31 anos, relatou na noite desse sábado nas redes sociais o consumo de um dos lotes investigados por contaminação pela Polícia Civil de Minas Gerais da Cervejaria Backer, fabricante da Belorizontina. Segundo o rapaz, ele passou mal dois dias depois de ter tomado a bebida junto de amigos. Orientado, o homem irá a um hospital na tarde deste domingo para realizar exames.
Estado de Minas entrou em contato com o rapaz, que explicou todo o caso. O professor e empresário disse que nenhum dos outros amigos passou mal, e ainda ressaltou que ingeriu a bebida novamente dias depois de ter passado mal, sem problemas de saúde posteriores dessa vez.
 
“Bebi a cerveja no dia 3 de janeiro. Nos dois seguintes, eu passei muito mal, com ânsia de vômito, barriga inchada, mas achei que era pelo fato de eu não beber muito. Naquele dia, eu e uns amigos tomamos uma caixa e meia de Eisenbahn e tomamos só duas Belorizontinas. Só eu passei mal, meus amigos não”, contou.
 
O homem também disse que ingeriu a cerveja em outro momento, na última terça-feira. Ele, que é morador do Bairro Buritis, na Região Oeste de Belo Horizonte, diz ter comprado uma caixa da bebida em um supermercado da região.
 
“Na última terça-feira, chegou um amigo meu de Londres, e tomamos o resto da cerveja Belorizontina, já que eu tinha comprado uma caixa em um supermercado do Buritis na Black Friday. Tomamos seis, e era tudo do mesmo lote, pois era caixa fechada, e não passamos mal. Ontem (sábado), eu cheguei de viagem, e uns amigos médicos ficaram receosos e pediram para eu ir a um hospital. Irei de tarde, assim que possível. As garrafas estão vazias, mas ainda sim ligarei na polícia, para ver o que pode ajudar”, complementou.

O rapaz ingeriu o lote L2 1348 da bebida. Esse é um dos lotes investigados pela polícia de conter dietilenoglicol, embasado em um laudo da corporação. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a substância é um solvente orgânico altamente tóxico. Ela pode causar insuficiência renal e hepática, podendo matar quando ingerida.
 
A substância é tratada pelas autoridades como compatível com o quadro clínico de dez pessoas que precisaram ser hospitalizadas desde o fim de 2019 com o que a Secretaria de Estado de Saúde (SES) vem chamando de síndrome nefroneural, um quadro de insuficiência renal e alterações neurológicas. Até então, o caso vinha sendo tratado como alguma doença misteriosa. Uma das vítimas morreu, na última terça-feira. Pelos critérios da SES, ele não se enquadra em um caso suspeito.
 
Polícia Civil não descarta nenhuma hipótese sobre a contaminação das cervejas. O professor opinou sobre o caso: “Acho que não é problema da cervejaria, pois são 66 mil garrafas, e aparentemente dez dessas pessoas internadas compraram no Buritis, algo tem. Eu, mesmo passando mal, sendo vítima, não acredito que seja culpa da própria cervejaria. Tem algo errado nisso, seja com o supermercado ou com alguma outra coisa”.
 
Posição da Backer

A Backer informa que continua colaborando com as autoridades, que tem todo interesse em esclarecer os fatos e reitera que a substância dietilenoglicol não faz parte de nenhuma etapa do processo de fabricação de seus produtos. Para o bem-estar e conforto de seus clientes, comunica que irá recolher, caso seja de interesse do consumidor, outros lotes da cerveja Belorizontina, mesmo que não sejam os lotes L1-1348 e L2-1348, a partir de segunda-feira, 13 de janeiro. Neste caso, o cliente, de porte do cupom fiscal da compra, deve procurar o estabelecimento comercial onde adquiriu o produto e fazer a devolução. O cliente será ressarcido no momento da devolução.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.