MENU

12/01/2020 às 14h50min - Atualizada em 12/01/2020 às 14h50min

DOENÇA DESCONHECIDA CAUSA MORTE EM MINAS GERAIS

Agência Brasil
Reprodução
Uma doença misteriosa assusta os moradores de Minas Gerais, e oito casos suspeitos são investigados pelo estado. Os pacientes apresentam problemas gastrointestinais – como náuseas, vômitos e dor abdominal –,  insuficiência renal aguda e alterações neurológicas – com paralisias e  dificuldades na visão.
 
Seis casos foram em Belo Horizonte, um em Nova Lima e outro em Ubá, no interior do estado. Todos os pacientes são homens, com idade entre 23 e 76 anos. O primeiro caso foi registrado em 19 de dezembro.
 

Força-tarefa foi criada para investigar causas e origem da doença (Reprodução). 

Um dos pacientes, de 55 anos, morreu terça-feira (7) em Juiz de Fora, onde estava internado.
 
Exames foram realizados pela Fundação Ezequiel Dias, que abriga o Laboratório Central de Saúde Pública de Minas Gerais, e ainda não há resultados conclusivos.
 
A Secretaria estadual de Saúde informou que uma força-tarefa foi constituída com a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte e o Ministério da Saúde. A primeira reunião foi realizada nessa quarta-feira (8) para alinhar informações e dados colhidos e definir os trabalhos.
 
O Ministério da Saúde disse que uma equipe especializada em epidemiologia foi enviada a Belo Horizonte terça-feira Os profissionais colaboram na investigação e no diagnóstico dos casos.
 
A Secretaria de Saúde da capital investiga os aspectos clínicos, epidemiológicos e sanitários da doença. Além disso, fiscais sanitários agem na coleta de alimentos e demais produtos, para análise laboratorial, além de vistorias nos locais de aquisição desses produtos.
 
 
O governo do estado pede que novos casos sejam comunicados ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde.
 
 
Investigações
 
 
Polícia faz perícia na sede da cervejaria Backer, no Bairro Olhos D'Água, em Belo Horizonte (Foto: Reprodução/ Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
 
A perícia da Polícia Civil esteve na tarde desta quinta-feira (9) na sede da cervejaria Backer, no Bairro Olhos D'Água, na Região Oeste de BH. O objetivo é investigar uma possível ligação da empresa com os casos da doença misteriosa.
 
Segundo informações da corporação, a equipe de peritos deve ficar no local até por volta das 15h. A polícia dará mais detalhes sobre os trabalhos em coletiva de imprensa marcada para a tarde desta quinta. A comunicação acontecerá por volta das 16h.
 
A cerveja Belohorizontina, um dos rótulos fabricados pela Backer, negou veementemente que o produto ou as garrafas que o armazenam estavam contaminados. Em posicionamento enviado ao blog Pão e Cerveja, do Portal Uai, a empresa disse que preza “pela qualidade” de suas cervejas e classificou as mensagens dos usuários como “mentira”.
 
A reportagem do Jornal Estado de Minas tentou entrar em contato com a assessoria de imprensa da Backer, mas as ligações não foram atendidas. Na porta da empresa, um assessor informou que a cervejaria vai se manifestar após a coletiva da polícia.  
 
Até aqui, a Secretaria de Estado de Saúde recebeu nove notificações da doença. Um, de um senhor de 76 anos, foi descartado. 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.