MENU

30/09/2019 às 18h05min - Atualizada em 30/09/2019 às 18h05min

Foragida por homicídio em GO e suspeita de tráfico interestadual é presa em Uberlândia

V9

Uma mulher foi presa em flagrante em Uberlândia pelos crimes de tráfico de drogas, uso de documento falso e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Regina Batista de Souza, de 36 anos, também é foragida da justiça de Goiás pelo crime de homicídio. Jeferson Lemes da Silva, de 27 anos, teria sido morto por engano, por ser parecido com o primo, que era o alvo. O crime foi praticado em abril de 2016, tendo como pano de fundo a disputa pelo narcotráfico na cidade de Bom Jesus de Goiás.

Com um mandado de prisão, foram apreendidos com ela uma grande quantidade de drogas, insumos para o preparo e refino de crack e cocaína, veículos, R$ 37 mil em dinheiro, balanças de precisão, máquina seladora, documentos falsos, uma pistola calibre .9mm adaptada com Kit Rajada e carregador alongado, maçaricos comumente usados em ataques a agências bancárias e caixas eletrônicos e placas de veículos de Bom Jesus e Palmeiras de Goiás.

A Polícia Civil de Minas Gerais e de Goiás, que trabalharam juntas na operação.

Regina vinha sendo monitorada há dois dias na cidade e foi abordada quando chegava em uma clínica médica. Ela apresentou uma CNH falsa, com outro nome, mas o serviço de inteligência já tinha informações privilegiadas.

De acordo com o delegado Marcos Tadeu, da PC de Uberlândia, ela escondia os materiais em dois locais. Em um sobrado de alto padrão no Bairro Custódio Pereira e em uma chácara no Setor Valparaíso.

Na residência foram apreendidos veículos, insumos para preparação de drogas, documentos, R$ 37 mil em dinheiro e uma pistola calibre .9mm adaptada com Kit Rajada e carregador alongado.

Na chácara havia um depósito e laboratório das drogas que eram enviadas para serem vendidas em Goiás. Todas as drogas e materiais citados estavam escondidos em tambores enterrados, assentados com cimento abaixo da superfície do solo.

Regina, o marido dela Roberto Alves Machado, que está preso em Planaltina-GO, e Charles Henrique de Oliveira Lourenço, o “Zé Bonitinho”, que está foragido, são os suspeitos do assassinato de Jeferson, cometido com vários tiros em via pública.

Desde então ela se escondia em Uberlândia, de onde comandava a produção e distribuição de drogas para Goiás.

 

 

 

 

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.