30/05/2019 às 14h00min - Atualizada em 30/05/2019 às 14h05min

R$ 96 bilhões de reais em meio ano: prejuízo com acidentes de trânsito causa rombo global

Dados da OMS mostram que cerca de 40 mil pessoas foram tiradas do mercado de trabalho brasileiro em função de acidentes rodoviários. Com campanha Maio Amarelo, sociedade e empresas se envolveram em ações para melhorar este cenário.

DINO


Noventa e seis bilhões e meio de reais. Este foi o volume financeiro de prejuízos causados por acidentes graves de trânsito só no primeiro semestre de 2018, segundo o último estudo divulgado pela Escola Nacional de Seguros, que considera entre as perdas o somatório de danos materiais e a capacidade produtiva perdida com mortes ou casos de invalidez advindas de tais ocorrências.

No período mensurado, cerca de 40 mil pessoas foram tiradas do mercado de trabalho brasileiro em função dos acidentes de trânsito, sendo uma média aproximada de 217 por dia.

Dados da Organização Mundial da Saúde mostram um prejuízo ainda maior: segundo a entidade, um país perde, todos os anos, uma média de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) com ocorrências no trânsito, somando-se gastos com saúde, danos materiais, engarrafamentos e problemas gerados nas vias, socorristas, polícia, entre outros.

No Brasil, a OMS aponta que o índice de perda do PIB é maior do que 3%, somando custos de mais de R$ 52 bilhões ao ano. No país, mais de 60% dos leitos hospitalares do Sistema Único de Saúde (SUS) vão para vítimas de tais acidentes, assim como 50% da ocupação dos centros cirúrgicos.

Apesar de ter contabilizado uma redução de 14,8% em 2 anos no número de vítimas fatais por acidentes rodoviários, o Brasil ainda somava, em 2016, 37.345 mortes, segundo o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde. O volume é bem abaixo da meta da Organização das Nações Unidas (ONU), que pede uma queda de 50% nas vítimas fatais de trânsito entre 2011 e 2021 (neste caso, o trânsito brasileiro teria de chegar a data limite com não mais do que 19 mil casos de óbito por ano).

"Para se ter uma ideia, podemos propor uma comparação com as mortes por acidentes aéreos: por dia, no Brasil, morrem vítimas de fatalidades no trânsito pessoas suficiente para lotarem um Boeing 737", afirma Paulo Renato Jotz, diretor de Marketing da Creare Sistemas.

A empresa é uma das engajadas à campanha Maio Amarelo, realizada pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV). Ao longo deste mês de maio, o projeto, com o mote "No trânsito, o sentido é a vida", realizou ações para conscientizar todos os envolvidos sobre a necessidade de ter consciência e responsabilidade no trânsito.

A campanha tem apoio do (Contran) Conselho Nacional de Trânsito e a participação de órgãos públicos e empresas privadas, além de membros da sociedade civil. No caso da Creare, a companhia fornece ao mercado tecnologias voltadas a auxiliar no controle de maus hábitos que comprometem a segurança no trânsito - tais como dirigir sob o efeito de álcool, com sono ou em situação de fadiga, ou, ainda, em distração, como no caso do uso de smartphones ao volante.

Uma destas soluções é o Focus, sistema que atua na prevenção de acidentes por distração e fadiga. Por meio de seus recursos, possibilita o aumento da segurança do motorista e demais envolvidos, além de auxiliar na redução de custos com a manutenção dos veículos e auxiliar na diminuição de multas e gastos com seguro.

Para tanto, as funcionalidades incluem identificação do nível de atenção de cada condutor ao longo do dia, mapeamento de locais de sonolência e dispersão, verificação de situações de fadiga, uso do celular, distração por outras razões, consumo de cigarro, entre outros.

Após captar as informações e imagens, o Focus as envia para centros de comando das empresas, possibilitando aos gestores de frota tomarem decisões assertivas. Além disso, a solução também alerta os próprios condutores sempre que estes incorrem em alguma não conformidade, o que os ajuda a mudar hábitos, preservando sua própria integridade e a dos demais entes do trânsito.

"O Focus é uma solução para melhorar a qualidade de direção dos condutores de frotas corporativas, o que, automaticamente, colabora para melhoria de sua qualidade de vida, já que minimiza riscos gerados por fadiga e distração. É, também, um sistema que auxilia as empresas a cuidarem tanto da segurança de suas equipes ao volante, quanto do cuidado com seus veículos, diminuindo gastos e prolongando a vida útil das frotas", afirma Jotz. "Para nós, que reconhecemos o Maio Amarelo como uma campanha essencial pró-vida, participar deste cenário com soluções que ajudam a efetivamente melhorá-lo é um compromisso e também um orgulho", conclui.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.