MENU

31/01/2018 às 00h14min - Atualizada em 31/01/2018 às 00h14min

E se - Meu próximo merece apanhar

Crise de sentidos

Charles Rezende
Martin Luther King Jr apanhando enquanto fazia uma marcha não-violenta em Chicago, 1966
Uma sociedade afogada pelos mais primitivos desejos de luxúria, prazer e violência, não vê limites ou padrões para à conquista de desta auto-satisfação. E o material mais fácil e disponível para que essa fantasia aconteça são os nosso próprios copos e o do próximo é claro.
Todo ser humano é uma bomba relógio pronta a explodir e liberar todos os seus sentimentos condicionados; reprimidos ou convertidos através de anos de ensinos e provas históricas de que quando damos ouvidos ao nosso extinto quase tudo sempre acaba mal.
A teologia (convencional) do novo testamento deixa claro que o desejo de fazer o mal está em nós, e só através de uma grande transformação isso pode começar a mudar, nunca desaparecer, mas mudar. Mas quem liga para a teologia?! A sociedade que vivemos canta, se veste, fala, bebe, dirige; é criado e estimulado a ser o pior que puder ser - mesmo que de forma inconsciente -, a ser o cara mal; o inconsequente, mulherengo e machista pronto para matar ou morrer.
Sabemos bem o que é isso, pois ( alguns de nós) já tentamos viver o que a teologia ensina, mas fazer o que D.N.A manda, é muito mais fácil e prazeroso.
Daqui para a frente tudo vai depender de como a gente vai enxergar a vida; de como vamos interpretá-la. nossos limites: Até aonde podemos ir; O máximo que podemos, falar; qual música é legal para ouvir e deixar nosso filhos ouvirem; Qual abuso podemos suportar e qual o limite para revidarmos.
 
Ajude-nos, Luther King "
 
“Violência, como uma forma de atingir justiça racial, é tanto impraticável quanto imoral. É impraticável porque torna-se uma espiral negativa que finda na destruição de todos. A velha lei do Olho-por-Olho acaba por cegar a todos. É imoral porque busca humilhar o oponente ao contrário de ganhar o seu entendimento; ela procura a aniquilação ao invés da conversão. Violência é imoral porque se desenvolve através do ódio e não do amor. Ela destrói a comunhão e faz o companheirismo impossível. Ela mantém a sociedade em monólogo ao invés do diálogo. A violência termina por derrotar a si mesma. Ela cria amargura nos sobreviventes e brutalidade nos executores.”
Martin Luther King, Jr.
 
Soli Deo Gloria
Link
Relacionadas »
Comentários »
Contato pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco.